Teresópolis retira obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos e fechados

You are currently viewing Teresópolis retira obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos e fechados
Compartilhar:

Próximo a completar 2 anos de enfrentamento à pandemia, o município também comemora zero internação pelo agravamento da doença e o encerramento da ala COVID-19, com a alta do último paciente internado pela doença no Hospital das Clínicas de Teresópolis Costantino Ottaviano (HCTCO).

Dez leitos de UTI liberados ficarão como legado para a rede de saúde municipal e passarão a atender pacientes SUS, representando um aumento de 55% na oferta de leitos de terapia intensiva em Teresópolis.

Atendendo a recomendação do Gabinete contra o Coronavírus de Teresópolis, o Prefeito Vinicius Claussen assina nesta sexta-feira, 11 de março, o decreto municipal que retira a obrigatoriedade do uso de máscaras em espaços abertos e fechados no município de Teresópolis. O texto será publicado nas próximas horas em edição extra do Diário Oficial Eletrônico e tem vigência a partir deste sábado, 12 de março.

Os estabelecimentos e instituições que desejarem, poderão manter a exigência da máscara para acesso ao local. Da mesma forma, as pessoas que desejarem podem manter o uso da proteção. Devem manter o uso da máscara, por recomendação dos órgãos de saúde, as pessoas com comorbidades de alto risco, imunodeprimidos, pessoas com esquema vacinal incompleto ou sem vacina e pessoas com sintomas gripais.

Mesmo tendo a autonomia do Governo do Estado desde 3 de março para desobrigar o uso de máscaras em Teresópolis, o gabinete contra o coronavírus manteve a norma vigente por cautela, aguardando o período pós Carnaval. Com a contaminação atual abaixo dos 2%, zero paciente internado por COVID-19 nos hospitais de Teresópolis e o avanço da vacinação, foi possível avançar nessa flexibilização.

A medida é tomada no momento em que o município completa dois anos de enfrentamento à pandemia. Foi no dia 13 de março de 2020, que o Prefeito Vinicius Claussen formou o gabinete de crise e tomou as primeiras medidas para prevenir o avanço da pandemia em Teresópolis, visando sempre o equilíbrio entre salvar as pessoas e os empregos. O grupo é composto pelo Prefeito, Vice-Prefeito, Secretaria Municipal de Saúde, Divisão de Vigilância Epidemiológica, Procuradoria Geral do Município, Subsecretaria Municipal de Comunicação, representante da Câmara Mun icipal, dois representantes de cada hospital do município (HCTCO, Beneficência Portuguesa e Hospital São José) e dois representantes do Conselho Municipal de Saúde.

“Desde março de 2020, com reuniões periódicas, viemos acompanhando e analisando com cautela, de forma técnica, os índices de contaminação. Tivemos que tomar decisões difíceis, com coragem e responsabilidade, que se mostraram efetivas para conter o avanço da COVID-19 no município. Nunca politizamos a pandemia, seguindo sempre as recomendações dos órgãos nacionais e internacionais de saúde. Hoje, com grande alegria, depois do avanço da vacinação, podemos dar esse passo para retirar a obrigatoriedade do uso da másc ara. No entanto, é sempre importante lembrar que a doença ainda existe e que devemos continuar cuidando uns dos outros e mantendo o esquema vacinal em dia”, comentou o Prefeito Vinicius Claussen.

ENCERRAMENTO DA ALA EXCLUSIVA COVID-19 DEIXA LEGADO EM LEITOS PARA A SAÚDE PÚBLICA

Com a alta do último paciente internado por COVID-19 no Hospital das Clínicas Costantino Ottaviano, nesta sexta-feira (11), o gabinete contra o coronavírus também deliberou o encerramento da ala exclusiva para o tratamento da doença ainda em funcionamento no HCTCO. Com isso, os 10 leitos UTI SUS até então dedicados aos pacientes com a doença passam a ser ofertados para pacientes de outras especialidades, com necessidade de terapia intensiva, nos próximos dias. O Prefeito Vinicius Claussen assinará um aditivo ao incentivo municipal, garantindo o custeio. Dessa forma, Teresópolis p assará a ter mais 10 UTIs SUS, o que representa um aumento de 55% de leitos para alta complexidade, lembrando que há 20 anos o município contava com apenas 18 leitos.

“Esse foi um compromisso que fizemos com a população, que trabalharíamos para deixar um legado da estrutura montada para o enfrentamento à pandemia para a saúde pública de Teresópolis. E estamos cumprindo. Há 20 anos, mesmo com a população crescente, não foi feito nenhum investimento em ampliação de UTIs. Temos a alegria, agora, de poder dizer que saímos de 18 para 28 UTIs SUS no município e, com isso, vamos melhorar o fluxo de transferência da UPA para os hospitais, reduzir o tempo de atendimento e salvar mais vidas”, concluiu o Pref eito Vinicius Claussen.