“Setembro Amarelo”: Caminhada em favor da vida

You are currently viewing “Setembro Amarelo”: Caminhada em favor da vida
Compartilhar:

Um ato da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social no centro de Teresópolis, com a participação das equipes dos seus cinco Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), lembrou a campanha “Setembro Amarelo” – mês de prevenção e combate ao suicídio, da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

Com o tema “A vida é a melhor escolha”, a ação ocorreu nesta quarta-feira, 28/09, na Praça Baltasar da Silveira e na Calçada da Fama, com a exibição de cartazes temáticos e a distribuição de folhetos alertando a população para e ste que é um dos mais recorrentes e dolorosos problemas de saúde pública no país e no mundo.

Solícitas e com muita disposição, Adriana Marques, Lívia Fermiane, Ana Lúcia Araújo, Bruna, Márcia Martins e Marcilene Alves caminharam da Igreja Matriz até a Avenida Lúcio Meira, descendo a Calçada da Fama e conversando com os transeuntes sobre a campanha que atravessa todo o mês de setembro. O tempo nublado não foi obstáculo para elas. Nem para as 60 crianças da Escola Municipal Irene Sant’Anna do Valle, do Pimentel, que visitavam a Matriz de Santa Teresa com as professoras Andreza e Luciana e pararam para ouvir as explicações de Adriana Marques, coordenadora do CRAS Alto.

Entre os muitos passantes abordados pelas meninas dos CRAS Bonsucesso, Meudon, Barroso, Fischer, Alto e São Pedro, alguns encontros com velhos amigos e colaboradores da Secretaria de Desenvolvimento Social, como o psicólogo clínico David Penha e o simpático Sidney “Feijão”, da Fonte Santa.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), calcula-se que, no mundo, mais de 700 mil pessoas morram por suicídio anualmente, sendo a segunda maior causa de mortes de jovens de 15 a 29 anos de idade. A imensa maioria das pessoas que tentam ou cometem suicídio é acometida por algum transtorno mental, sendo o mais comum a depressão.

23 milhões de brasileiros com depressão!

Pesquisa realizada em 2021 e publicada pelo Ministério da Saúde este ano revelou que 11,3% dos brasileiros receberam diagnóstico de depressão, ou seja, cerca de 23 milhões de pessoas! De acordo com especialistas, outras doenças mais relacionadas ao suicídio são transtorno bipolar, transtornos relacionados ao uso e abuso de álcool e drogas, transtorno de personalidade e esquizofrenia. A ideia desta ação conjunta dos CRAS em Teresópolis foi conscientizar a população sobre a importância da vida e de se enfrenta r sem medo este assunto, que ainda é considerado um tabu social.

Fotos: Divulgação