‘Cultura de Raiz’ comemora 13 anos de criação com show acústico e lançamento de livro

You are currently viewing ‘Cultura de Raiz’ comemora 13 anos de criação com show acústico e lançamento de livro
Fotos: Bruno Nepomuceno
Compartilhar:

Programa que promove a valorização dos artistas locais, o ‘Cultura de Raiz’ completou 13 anos de criação e a edição especial de aniversário aconteceu no último domingo, 3, na Casa de Cultura Adolpho Bloch. A festa contou apresentações de artistas da cidade que participam do programa desde o início e com um show acústico do grupo Etsedron, com integrantes destaques da Feira de São Cristovão, no Rio de Janeiro. A comemoração também contou o lançamento do livro ‘A Culinária da Feira’, do escritor, cantor e ambientalista Gilberto Teixeira, coordenador cultural da feira.

A secretária de Cultura, Cléo Jordão, subiu ao palco para parabenizar a todos os artistas, equipe técnica e apresentadores que já passaram pelo projeto. “Como servidora da Secretaria de Cultura, acompanhei o nascimento do ‘Cultura de Raiz’. Depois, tive a oportunidade de trabalhar como subsecretária e agora, como secretária, dando continuidade ao projeto. Hoje é um dia de retorno após dois anos sem apresentações, por conta da pandemia, e um dia de agradecimento a todos que contribuíram para o sucesso do ‘Cultura de Raiz’. Alguns que fizeram parte dessa história não estão mais entre nós, como a Mônica Botafogo e o Vidocq Casas, mas merecem ser lembrados. Nosso eterno agradecimento a todos que acreditaram no programa!”, frisou Cléo Jordão, convidando Beto Selig, primeiro apresentador do projeto, para comentar sobre sua participação no ‘Cultura de Raiz’. “É muito bom ver que o projeto nasceu e tem continuidade, atravessa governos e se mantém como um patrimônio público”, enfatizou Beto Selig.

Ivanildo Rezende escolheu ‘Romaria’, de Renato Teixeira, para iniciar sua apresentação. Acompanhados de Edson Rosa, Tião da Zabumba, Félix do Forró e Zé da Pipoca tocaram e cantaram músicas autorais e também sucessos como ‘Porque você não passa lá’, do ‘Trio Parada Dura’. “É maravilhoso o artista ter um lugar para se apresentar, com auditório. Essa interação com o público alimenta a alma do músico. Parabéns para o ‘Cultura de Raiz’!”, exaltou Edson Rosa.

Fernando Mello e Arnaldo Almeida formaram um quinteto com Mozart Laranjeira, Dudu Godoi e Lars Hokerberg, integrantes do Etsedron, e animaram a plateia com canções de Luiz Gonzaga, como ‘Baião’, entre outros sucessos da música de raiz. “O ‘Cultura de Raiz’ é um palco muito democrático onde todo artista pode participar. É um prazer enorme estar aqui e sempre que me convidarem estarei aqui ”, comentou Fernando Mello.

Gilberto Teixeira começou o show do grupo Etsedron contando a história da criação da Feira de São Cristovão (Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas). O espaço tem como atrativos dezenas de restaurantes com comidas típicas, constantes shows e apresentações e centenas de barracas e lojas com uma infinidade de produtos artesanais do norte e nordeste brasileiros.

O escritor, cantor e ambientalista falou ainda sobre o lançamento do livro ‘A Culinária da Feira’, que integra a série ‘Etsedron, um anagrama com a palavra Nordeste ao contrário, com outras três obras já lançadas ‘Contos e Cantos da Feira de São Cristovão’, ‘A Arte da Feira – Segmentos artísticos da Feira de São Cristovão’ e ‘As mulheres da Feira – Formação e influência da Feira de São Cristovão’.

“Esse livro nasceu pela representatividade que a gastronomia tem na Feira. Não se trata de um livro de culinária, com receitas, a pretensão é resgatar e registar pontos importantes desse segmento cultural do espaço. E hoje é um prazer imenso participar da edição de aniversário do programa”, ressaltou Gilberto Teixeira, contando que o último livro da série será lançado em 2023, intitulado ‘A Gênesis da Feira’, com a história dos quatro fundadores da feira, os nordestinos João Batista de Almeida, o João Gordo, Dorgival Severiano, o sr. Dorge, Aluizio do Nascimento, conhecido como Índio, e João Lourenço da Silva, que tinha o apelido de Macaco.

Durante o show, que contou com muito xote, xaxado, baião e rastapé, Gilberto Teixeira fez uma homenagem a Vidocq Casas, que faria aniversário no último sábado, 2. O casal Eli Chaves e Juraci é fã do ‘Cultura de Raiz’. “Há alguns anos que a gente acompanha o programa. Parabéns ao projeto e aos artistas de Teresópolis que fazem o ‘Cultura de Raiz’ acontecer!”, comentou sr. Eli. O vereador Paulinho Nogueira também marcou presença no evento de comemoração dos 13 anos de existência do projeto.

Um programa de auditório que resgata a cultura popular e valoriza os artistas do campo e da cidade que queiram mostrar seu trabalho, o ‘Cultura de Raiz’ foi criado em 2009. É um palco aberto, democrático. Quem quiser participar, é só comparecer, se inscrever na hora. As edições acontecem no primeiro domingo de cada mês, na Casa de Cultura Adolpho Bloch (Praça Juscelino Kubitschek, Araras).

Fotos: Bruno Nepomuceno